domingo, 17 de junho de 2007

Fim de noite no Matadouro de Santarém








Depois de uma extraordinária corrida de toiros que teve lugar na Barquinha, na qual tudo correu de feição para o Aposento da Chamusca (que pegou as três reses ao primeiro intento por intermédio de João Saraiva "Zagaio", António Melara Dias e Pedro Bibi) com nota negativa apenas para os toiros mansarrões com ferro de Cunhal Patrício que não quiseram colaborar, o Franciso Sequeira e eu próprio decidimos fazer uma visita, de madrugada, ao Matadouro Municipal de Santarém. Era o mínimo! E tantas vezes que já ouvi falar nessa "Catedral Scalabitana da Matança". Depois dos toiros que saíram na corrida, a quererem assustar qualquer forcado que salte as tábuas para tentar a sua sorte (já que na lide a cavalo pouco ou nada andavam), mais natural não era do que o forcado (neste caso nós os dois) querer ver esses "senhores toiros" pendurados pelas orelhas (por acaso não era pelas orelhas porque essas já estavam num saco de plástico, para o qual o Francisco e eu gritámos mas os toiros não ouviam... deve ter sido do cabo... ou da net... não era netcabo... ou então fizeram-se de mocos... também, pendurados de cabeça, sem mãos, sem cornos e quase sem pele, não vejo o objectivo disso... ordinários). Certo é que quisémos ser veterinários por um dia... ou tentar... Vai daí irmos ao encontro do nosso amigo, e companheiro de trincheira, Pipas. Tivémos direito a uma bata e "carolo" à maneira... não fosse algum corno ou algum casco cair lá de cima enquanto eles estão pendurados depois das corridas. Isto nunca se sabe. É melhor prevenir do que remediar... Já não basta ter que levar com cornos nas corridas, ainda podemos levar com eles no matadouro! "Ó Sequeira, gostaste da parte em vimos os três estômagos do boi?? Ou preferiste a parte em que o Sôtor foi buscar uma colher, escarvou pelos meandros dos cérebros dos bichos, cortou-os ao meio, pô-los em frascos com formol e congelou-os?? Ou gostaste mais das pionadas que fizémos à porta de casa do Sôtor, às sete da manhã, a ver se acordava para ir trabalhar?? Não há direito! Uma hora à espera! O que nos valeu foi aquela roulotte lá do fundo onde pudémos matar a sede, à chuva, com uns belos refrescos. Por falar nisso deves-me um pequeno almoço!" E para quem se quiser rir um bocado, aqui ficam as fotografias dessa grande noite. Bem haja a todos!

1 comentário:

mariana alvarenga disse...

oh ze ficas td fashion